Notícias

set 10 2018

ACEITAR UM INVESTIDOR ANJO PARA STARTUP EXIGE CUIDADOS JURÍDICOS

O investidor anjo para startup é uma fonte de capital que poderá fazer o negócio prosperar, porém a entrada dele na empresa deve ser cercada de alguns cuidados jurídicos. É fundamental que você, dono da ideia e sócio principal, busque o apoio de um escritório de advocacia especializado em direito empresarial e startups. É necessário
ago 13 2018

QUAL É O MELHOR REGIME TRIBUTÁRIO PARA STARTUPS?

Escolher o melhor regime tributário para startups é crucial para a estabilidade financeira de um negócio que está nascendo. Neste quesito, um erro pode significar prejuízo e perda de dinheiro. É a velha relação de causa e efeito: decisão equivocada equivale a gastos desnecessários com impostos. Mas, então, qual é o melhor regime tributário para
ago 01 2018

A DIVISÃO SOCIETÁRIA PARA STARTUPS DEVE SER MAIS LÓGICA E MENOS EMOCIONAL

Quando o assunto é divisão societária para startups, o senso comum manda partilhar tudo em frações iguais. Afinal, todos são jovens, estão começando juntos, sonhando juntos e merecem as mesmas recompensas. Será que essa decisão idealista e romântica é correta? Neste artigo, trago uma visão jurídica sobre o tema baseada em nossa longa experiência orientando
jul 17 2018

ASSESSORIA JURÍDICA PARA STARTUPS: O PASSO Nº1 PARA O SUCESSO!

Uma ideia revolucionária é capaz de se transformar num negócio bilionário? A resposta é sim, e empresas como Facebook, Google, Youtube e Apple são prova disso. Porém, elas teriam vencido sem profissionalismo? Sem atenção a detalhes que não estão diretamente relacionadas à ideia, como o desenvolvimento do iPhone. Tenho certeza de que estas gigantes teriam ficado pelo
jul 10 2018

COBRAR DÍVIDAS FICOU MAIS FÁCIL COM O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL (CPC)

Cobrar dívidas nunca foi uma tarefa tranquila. Negociar com devedores envolve situações de constrangimento e estresse. E até pouco tempo atrás, quem buscava a Justiça para recuperar seu dinheiro precisava esperar anos por uma solução. Mas tudo mudou com o novo Código de Processo Civil (CPC), que entrou em vigor em 2016. Ele instituiu mecanismos para